O que você precisa saber antes de ir pro Atacama

Nesta virada de ano eu fui pro deserto do Atacama, pro Uyuni, na Bolívia e pro Peru. Voltei faz pouco mais de uma semana e vim aqui contar pra vocês algumas coisas que vocês precisam saber antes de fazer uma trip como essa. Eu sei que faz tempo que não dou as caras por aqui, que abandonei vocês depois do Rock in Rio, mas o importante é que eu voltei! rs – depois conto o porquê do sumiço, vocês vão ver, está beeem justificado! hahaha

Quem fez o roteiro dessa viagem também foi o Guilherme, como vocês sabem, ele sempre fica responsável por essa parte e desta vez foi ainda mais importante que ele o fizesse, pois ele já esteve na Bolívia e no Peru, já exatos dez anos atrás, então foi mais fácil. Partimos de São Paulo umas 17h e chegamos em Santiago já de noite. Dormimos no aeroporto mesmo e 5h da manhã partimos pra Calama, a cidade mais próxima de San Pedro de Atacama, ou São Paulo de Atacama, como você preferir! rs – tinha tanto brasileiro lá que os próprios locais estavam chamando a cidade assim.

Primeira dica: Calama é fria. Desci do avião e já senti. Que lugar gelado, pqp! Faça este voo bem agasalhado, sério. No aeroporto mesmo tem várias empresas que fazem o transfer e os valores são bem parecidos. Existe a possibilidade de você ir de ônibus comum, mas o valor não compensa a economia. Fomos de Transvip e eles nos deixaram na portinha da nossa hospedagem. Vou fazer um post só sobre o nosso Airbnb, então falo da hospedagem depois.

Em San Pedro de Atacama faz calor durante o dia (muito calor) e a noite esfria. Fomos no verão, então a queda de temperatura na cidade durante a noite, era suportável. Uma jaqueta fina já resolvia o problema. Vou fazer também outro post sobre a mala que levei, deu super certo, só trocaria uma peça. Fazer uma mala pro Atacama não é tarefa fácil, a temperatura oscila bastante durante os passeios e você tem que ir preparado pra pegar neve e também 28º, ou seja, efeito cebola é tendência e todo mundo usa! E nem preciso dizer que protetor solar, boné, óculos de sol, protetor labial e hidratante são itens indispensáveis na mala né?! Bepantol também recomendo! rs

A maioria das agências e comércios não aceitam cartão de crédito, então leve dinheiro em espécie. A cidade tem dois caixas eletrônicos (que vimos) e sempre tem fila. Se você passar por Santiago, troque dinheiro lá, o câmbio é melhor do que no Brasil. O Chile é um país caro e o Atacama é caríssimo! A maioria dos restaurantes servem o menu do dia, que consiste em entrada (normalmente sopa), prato principal e sobremesa, e os valores mais comuns variam de 5.000 a 7.000 pesos (de R$ 31 a 43 por pessoa). Na rua Caracoles estão os restaurantes mais caros, onde os pratos custam em média 12.000 / 15.000 pesos cada (R$ 75). Existem duas pizzarias bem gostosinhas quem ficam uma de frente pra outra e os valores são compatíveis com o que pagamos aqui em SP (sempre estão lotadas, comemos em uma e curtimos). Em todos os lugares, os pratos de comida são bem servidos. Dá dó, mas você vê muita comida sendo jogada fora, porque todo mundo larga comida no prato. Se tiver em galera, tente dividir os pratos.

Pra comer, até que você consegue se virar bem. Tem bastante mercadinho espalhado pela cidade e os preços são justos. Tome muita água! Os locais indicam três litros por pessoa/dia. Confesso que até eu que não bebo nadinha de água tomei muita água lá, me policiava pra beber. Passei mal no fim do primeiro dia por conta da altitude e só chá de folha de coca resolveu. É fácil de encontrar, mas eu recomendo as balas, muuuito melhores (odeio qualquer chá, então tive dificuldades pra tomar esse hahahaha). O Atacama é o deserto mais árido do mundo, então o nariz fica seco, sangra e é normal, todo mundo sofre igual! rs – se for pra dar uma dica aqui, leve Rinosoro ou alguma coisa pra ficar umidificando o nariz, eu não levei e me arrependi.

Sobre os passeios vou falar em outro post, mas pra adiantar, fechamos tudo quando chegamos lá. Fizemos cada passeio com uma agência. São mais de 70 espalhadas pela cidade e opções não faltam. E sim, são passeios caros, não tem como fugir disso!

Tem muito cachorro espalhado pela cidade. Ouso dizer que tem mais cachorro que gente! rs brincadeiras a parte, San Pedro de Atacama é uma cidade tranquila, de dia é uma e de noite se transforma. Vale a pena andar perdido pelas ruazinhas durante a noite e observar o céu estrelado! Espero que este post te ajude, se você estiver indo pra lá e te motive, caso ainda não tenha o Atacama nos seus planos. Todos os perrengues valem cada paisagem conquistada pelo deserto!

Nenhum comentário

Enviar um comentário